Ela

domingo, 29 de junho de 2014


Foto do Google



 Ela olhou pros lados procurando por um alguém. A sala estava cheia, assim como sua mente. Não dava para não notar. Ela era um ser curioso, difícil de decifrar. Queria distância quando na verdade ela precisava de uma mão, esnobava quando se deparava com alguma situação difícil.
 Por meio das palavras ela se encontrava, mesmo que às vezes fosse complicado falar. Ela é uma pessoa forte, disso eu sei. Ela quer proteger todos que gosta e não tem vergonha de ser quem é. 
 Ela era capaz de criar um laço muito forte com as pessoas e desfazê-los também. 

 (Espero que ela se permita ser ajudada por pessoas que se preocupam com ela. Espero que ela nunca desfaça o nosso laço.)
  

Acordei, mudei, cansei.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

 Acordei e pintei o cabelo. Depois de um tempo resolvi cortar. Esperei ele crescer um pouco e fiz franja. Agora quero que ele cresça novamente para eu mudar. 
 Ontem minhas unhas eram azuis, hoje quis vermelho. Hoje eu usei vestido de bolinha e sapatilha, amanhã devo usar coturno e jeans, escolho ao me olhar no espelho. 
 Semana passada a parede do meu quarto era coberta de pôsters de bandas, hoje só há um quadro sem vida. 
 Mudo do dia para a noite, tentando me adaptar no maeu próprio eu. Que confusão que sou. Buscando um jeito de ser mais eu e menos os outros. Mas descobri, nunca serei só eu, sempre serei igual à alguém. Que tristeza. 
  

Só Nós Dois

sexta-feira, 20 de junho de 2014

 Faz tempos que não escrevo para um certo alguém. Hoje voltei às minhas origens, relembrei das cartas guardadas e dos e-mails enviados. No século XXI e nós ainda tão apegados e tão românticos, mesmo que não tenhamos coragem de admitir.  
 Eu penso em todos os dias em que passamos distante e em como eu queria reverter cada minuto longe em um dia inteiro com você. Ah, meu amor. Todas as nossas brigas por pessoas de fora só me mostraram como somos fortes e como merecemos ficar juntos. 
 Nesses últimos anos amadurecemos e aprendemos a ser mais compreensivos, pacientes. Quem diria que o tempo passaria tão rápido? E já estarei aqui, de volta para seus braços, como se nunca tivesse saído. 
 Juro, transformarei todo o meu amor em determinação e o meu sonhado futuro há de se tornar realidade. Sem ninguém para interferir, sem distância, só amor, só nós dois. 

É Hora de Voltar

 Sair de casa sem querer não é fácil, ter que mudar a rotina é pior ainda. Imagina mudar de cidade contra a vontade? Eu saí de um lugar que eu era querida e amada, que eu conhecia todos, que eu tinha a onde ir, o que fazer. Acabei em um lugar vazio, em que eu não conhecia ninguém e não tinha nada para fazer. 
 Eu tentei fazer novas amizades, procurei lugares, mas tudo o que eu consegui eram pessoas que não gostavam muito de mim. Passei um ano inteiro tentando me livrar desse lugar, procurando, fazendo planos, eu precisava sair daqui. Até que aqui ao lado encontrei um lugar novo. 
 Fui bem recebida pela maioria, os outros aos poucos me aceitaram. Mesmo sem forçar nenhuma amizade, já de cara simpatizei com as pessoas. Fiz amizades que eu nunca pensei que poderia, nesse lugar de cinzas. 
 Eu nunca vou esquecer dessas pessoas que eu me aproximei em tão pouco tempo, mas agora é hora de voltar para casa

Bye bye Rede Social

terça-feira, 3 de junho de 2014

  Sempre a mesma pergunta "Ué, por quê?". Eis aqui a minha resposta para os diversos porquês que recebi essa semana: Porque sim. Eu parei de entrar na maioria das minhas redes sociais porque sim, porque eu estava cansada de ficar horas e horas olhando aquelas páginas. As vezes nos apegamos às coisas erradas. Na maioria dessas redes sociais eu vi coisas que me deixaram irritada e/ou triste, pessoas que fazem e dizem coisas que não me agradam ou que não me convém. Nesses sites vejo fotos de pessoas que mal conheço, e talvez nem tenha interesse de conhecer.
   Eu estou cansada de todo esse circo que acontece nesses páginas, de todos os desentendimentos, de pessoas querendo passar uma imagem diferente de quem elas são, de todo esse jogo de "minha foto tem mais curtidas que a sua", de tantas besteiras que não deveriam estar expostas por aí.
   Eu não preciso de uma foto de capa legal, de um tweet muito retuidado para ser alguém interessante. Eu sou quem eu sou, e não preciso provar nada pra ninguém, não preciso dizer ao mundo qual a minha opinião sobre tudo, porque eu sei o que penso e sinto, e isso me basta. Talvez você pergunte, então pra que o blog? O blog é um dilema que eu conto outro dia…. 
   Eu não exclui minhas contas definitivamente porque, devido a minha situação, de ter recentemente mudado de cidade, e pelo fato de que isso ocorrerá novamente, eu não quero perder contato com certas pessoas que muitas vezes são difíceis de se encontrar.
   É basicamente isso. 
 

Filho do Divórcio:

domingo, 1 de junho de 2014


  Só os filhos sabem de como é tudo tão delicado, tão complicado, tão doloroso. Mesmo que não hajam  brigas, a atmosfera diz tudo, e se houver, tudo o que queremos é gritar tão alto até não ouvir nada além da nossa própria voz. Porque por mais que esteja tudo de mal a pior, a instabilidade nos fere, pra sempre.